Talentoso

Morre em São Paulo artista paraibano consagrado nacionalmente, Barros de Alencar

Barros de Alencar morreu na madrugada desta segunda-feira (05), aos 84 anos. Cantor, compositor e comunicador de rádio e TV, ele estava internado em um hospital no bairro da Mooca, em São Paulo. Segundo post feito por Virgínia Barros, irmã do radialista, no Facebook, o enterro acontece às 13h30, no cemitério Primavera em Guarulhos, Grande São Paulo.

Pela manhã, o radialista Kaká Siqueira, locutor da Tropical FM 107,9 – SP, afirmou que Barros entrou em coma no domingo (04). “Ele estava com o coração bem fraquinho”, afirmou Kaká, que relembrou ainda o período em que o amigo passou por problemas nas cordas vocais e precisou passar por uma cirurgia.

Cristóvão Barros de Alencar nasceu na Paraíba e iniciou sua carreira como radialista em Campina Grande, na Rádio Borborema. Na década de 1960, passou também pelas rádios Tupi, Record e América. Em 1966, lançou seu primeiro disco. Entre seus projetos musicais, gravou em 1975 uma versão em português de “Emmanuelle”, trilha do famoso filme homônimo da época. Ao longo dos anos, intercalou a carreira musical com seu reconhecido trabalho nas rádios.

G1

Continue Lendo

Operação abafa!

Cartaxo convoca reunião de emergência para amenizar “desgaste da imagem” e calar oposição na PMJP, denunciam vereadores

A bancada de oposição da gestão do prefeito Luciano Cartaxo, que é composta por Bruno Farias, Sandra Marrocos, Leo Bezerra, Tiberio Limeira, Tanilson Soares, Humberto Pontes, Marcos Henriques, Eduardo Carneiro, fez um comunicado devido a Operação Irerês, que foi deflagrada pela Polícia Federal, com o objetivo de investigar desvios de mais de R$ 6 milhões  de reais na execução da obra da Lagoa.

Segundo eles, Cartaxo convocou uma reunião de emergência  que “foi um fiasco, a começar pela ausência do próprio Prefeito, que convocou, mas não compareceu ao encontro, escalando o Secretário Municipal de Articulação Política para representá-lo. Foram, também, sentidas as ausências dos vereadores Marcos Vinícius, presidente da CMJP, Helton Renê, líder da Bancada governista, e do Vereador Dinho”.

A reunião limitou-se a traçar estratégias na tentativa de diminuir o desgaste da imagem do Prefeito com a deflagração da Operação Irerês.
Ainda de acordo com os vereadores, o Secretário Zennedy formatou estratégias para sufocar a atuação da Bancada de Oposição e abafar o debate público sobre a obra.

Leia na íntegra

A estratégia traçada resume-se basicamente nos seguintes pontos:



1- Escalar o vereadores da situação para chegar cedo nas sessões da terça e da quarta-feira, a fim de que ocupem os primeiros lugares na lista de oradores inscritos, dificultando a discussão da Operação Irerês, no plenário da PMJP. Os vereadores da situação teriam a missão de abordar temas relativos aos próprios mandatos, às iniciativas legislativas que cada um empreendeu até o momento, ou exaltar ações exitosas da gestão do Prefeito Cartaxo. Em resumo, os vereadores falariam sobre tudo, menos sobre a Lagoa.



2- Na quinta-feira, para completar a semana, a estratégia seria esvaziar a Sessão Ordinária, para que fosse declaratória, frustrando a discussão da Operação Irerês.



3- Na terça-feira da semana seguinte, dia 13/06, como nessa semana não teríamos Ordem do Dia e matérias seriam acumuladas, fazer um esforço concentrado para votar as matérias pendentes e votar a LDO, não havendo Grande Expediente, que é a parte da sessão dedicada aos debates e pronunciamentos.



4- Caso o debate sobre a Lagoa seja inevitável, a ordem da PMJP não é a defesa técnica da obra, mas, sim, tentar desqualificar os membros da Oposição com ataques pessoais, nivelando a todos por baixo, numa tentativa desesperada de trazer a Bancada de Oposição para onde a Gestão atualmente se encontra: a lama…a lama da Lagoa.



Em relação aos 3 primeiros pontos da estratégia do Governo Municipal, acreditamos que sejam instrumentos legítimos de atuação política no Parlamento. Chegar cedo para se inscrever, uniformizar o discurso, transferir responsabilidades para outras pessoas, impedir a discussão de determinados temas, ocupar os espaços, obstruir votações, esvaziar o plenário, retirar o quórum, enfim, todas essas articulações fazem parte do dia a dia do Poder Legislativo e são ferramentas habitualmente utilizadas.



Embora a Bancada de Oposição creia que o momento vivido pelo País impõe o debate de temas que envolvam desvios de recursos públicos, impõe a busca pela verdade e pela transparência, impõe o enfrentamento das investigações sobre a Lagoa, reconhecemos como legítimas as táticas expostas nos 3 primeiros ítens.



No que tange ao 4º ponto, a Bancada de Oposição quer aplaudir a postura dos integrantes da Bancada de Situação, que, durante a reunião com Zennedy, não concordam com esse expediente e que se negaram a fazer esse tipo de serviço sujo. Esse gesto revela a grandeza e o espírito público dos integrantes da Bancada governista, pois, mesmo estando em lados opostos, recusaram fazer o debate não-republicano.



É preciso deixar claro, contudo, que, caso algum auxiliar da Gestão ou qualquer outra pessoa descambe o debate para os ataques pessoais, a Bancada de Oposição reforça que NADA TEM A TEMER. Estamos prontos para o enfrentamento e temos a consciência tranquila quanto às nossas ações políticas, porque nos pautamos em valores como a ética, a decência, a probidade e o compromisso com a cidadania, a dignidade, a decência, a transparência e a justiça social.
Nada, absolutamente nada, irá constranger a Bancada de Oposição ou colocará freios em nossa luta pela instalação da CPI da Lagoa e pela investigação  dessa obra tão polêmica. 



Não iremos nos intimidar diante de qualquer jogo baixo e vil que esteja sendo eventualmente traçado. Ao contrário, a Bancada de Oposição, diante dessas especulações, fica ainda mais unida, motivada e entusiasmada para buscar a verdade dos fatos e apurar as denúncias sobre a obra da Lagoa. Estamos prontos para ocupar os espaços e fazer o debate, para responder à altura a qualquer tipo de mentira cavilosa e a qualquer espécie de ataque.



Não iremos desapontar o povo de João Pessoa que exige de todos nós uma postura de firmeza na fiscalização dos gastos públicos, afinal, é dever dos vereadores exercer o controle externo da PMJP, zelando pela boa aplicação dos recursos públicos e impedindo desvios, superfaturamentos e enriquecimentos ilícitos.



Diante de tudo, fiscalizar a obra da Lagoa tornou-se uma obrigação moral do Poder Legislativo Municipal, pois, à medida que as investigações se aprofundam, à medida que provas são coletadas, à medida que depoimentos são tomados, à medida que as perícias são concluídas, à medida que os laudos técnicos são lavrados, as suspeitas de superfaturamento se transformam em evidências cada vez mais claras de desvio de recursos públicos.



A cidade espera muito dessa nova geração, dos agentes públicos que representam a nova política e, por dever de consciência, não podemos frustrar a expectativa e a confiança que as pessoas depositaram em nossos mandatos.



Em nome da ética e da transparência, VAMOS FISCALIZAR A LAGOA!!!

Bancada de Oposição:


Bruno Farias

Sandra Marrocos

Leo Bezerra

Tiberio Limeira

Tanilson Soares

Humberto Pontes

Marcos Henriques

Eduardo Carneiro

Continue Lendo

Deputados participam do Orçamento Democrático e destacam obras do Governo na região

O presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, participou na noite desta quinta-feira da antepenúltima plenário do ciclo 2017 do Orçamento Democrático Estadual (ODE), em Mamanguape.


Na ocasião, Gervásio destacou o Orçamento Democrático como instrumento de aproximação entre a população e as ações do Governo do Estado. “As pessoas interagem,  apresentando prioridades, reivindicando obras que consideram importantes, fato que faz com que a Paraíba venha se destacando”, afirmou.

Para Gervásio, o atendimento do que é reivindicado pela população é um dos fatores de consolidação do Orçamento Democrático. “Não é um instrumento de faz de conta. As reivindicações da papulação vêm sendo atendidas, resultado de uma gestão dedicada, fazendo da Paraíba um lugar melhor de se viver”, pontuou.

O governador Ricardo Coutitnho ressaltou que o ODE resgatou a crença da população na gestão pública. “O ODE é a concretização daquilo que as pessoas consideram importante para as suas vidas, frisou. “Hoje,  a Paraíba trata todos de forma igual, sem discriminação”, completou.

ac5606bd-493e-489a-a2d1-88719b7da67cA deputada Estela Bezerra disse que o Orçamento Democrático, além de atender às prioridades da população, estimula uma maior participação na gestão pública. “É um dos instrumentos mais revolucionários de participação cidadã, que faz com que a população faça um rol de necessidades muito qualificado, em que de fato o Governo do Estado precisa intervir”, explicou.

Já o deputado Anísio Maia destacou a necessidade de que o Orçamento Democrático se transforme em politica de estado, sendo obrigatória a sua execução. “O Orçamento Democrático tem revolucionado a Paraíba em áreas como educação e saúde. Esse diálogo importante e direto entre o povo e o Governo do Estado não pode parar. Está em tramitação na Assembleia, de minha autoria, um projeto que pretende incorporar o ODE à Constituição estadual, para tornar obrigatória a sua execução”, detalhou.

Além do chefe do Legislativo, estiveram presentes os deputados Trócolli Júnior, Jeová Campos, Estela Bezerra, Anísio Maia, Edmílson Soares, João Gonçalves, Sérgio Rafael, Genival Matias, Ricardo Barbosa e o deputado licenciado, Buba Germano.

Continue Lendo

Ricardo assina ordem de serviço de rodovia que beneficia Campina Grande e região do Cariri

O governador Ricardo Coutinho assina, neste sábado (3), às 10h, na Praça Central de Catolé de Boa Vista, distrito de Campina Grande, a ordem de serviço para pavimentação asfáltica da PB-138, trecho Catolé de Boa Vista/Boa Vista, com 16 km de extensão.



O investimento é de R$ 13.302.185,76, recursos provenientes do Tesouro do Estado. Diretamente serão beneficiados os municípios de Campina Grande e Boa Vista, com uma população de mais de 400 mil habitantes. Os trabalhos já foram iniciados e serão concluídos em março de 2018. O tráfego médio diário da rodovia é de 694 veículos entre automóveis, camionetas, ônibus, caminhões e motos.

Os principais serviços programados são terraplenagem em cortes e aterros, sistema de drenagem para águas pluviais e subterrâneas, pavimentação asfáltica, cercas de segurança da faixa de domínio, gramagem em taludes e sinalização horizontal e vertical.

O diretor superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba, Carlos Pereira de Carvalho e Silva, afirma que é mais uma grande obra rodoviária do Governo, que além de beneficiar a população da região polarizada por Campina Grande, reduz a distância entre a cidade e o Cariri em cerca de 10 km. O trecho interligará o Contorno da BR-230, em Campina Grande, com a BR-412, nas proximidades da cidade de Boa Vista.

A explicar a importância da pavimentação da rodovia, o diretor de Planejamento do DER, engenheiro José Arnaldo Souza Lima, diz que o projeto tem um padrão técnico operacional de rodovia federal, tendo em vista que vai desviar todo o tráfego entre Campina Grande e a região do Cariri, inclusive reduzindo a distância e o tempo de viagem e, ainda, os riscos de acidentes em decorrência de não mais utilizar a BR-230 até a Praça do Meio do Mundo.

Continue Lendo

PF deflagra operação para investigar desvio milionário na obra da Lagoa e pode complicar Luciano Cartaxo

A Polícia Federal (PF) desencadeou, na manhã desta sexta-feira (2), a operação Irerês que investigará irregularidades nos procedimentos licitatórios e na execução de obras na lagoa do Parque Solon de Lucena, em João Pessoa. O contrato foi celebrado entre a União e o município, na gestão do atual prefeito Luciano Cartaxo (PSD). 

Nos laudos da PF constaram gastos no valor de quase R$ 6,5 milhões na execução da obra. Foram cumpridos dois mandados judiciais de busca e apreensão, expedidos pela 16ª Vara da Justiça Federal em João Pessoa/PB, na sede de empresa contratada para executar a obra investigada e na residência do responsável por sua administração.

A justiça também bloqueou os bens da empresa que está sendo investigada e proibiu que a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) realize novos pagamentos referente à obra.

O nome da operação é uma alusão ao Irerê, espécie de marreco que era abundante nas águas da lagoa. Tanto que, até o início do século XX, antes da urbanização do parque, o local era conhecido como “Lagoa dos Irerês”.

Uma vez que a ação policial levada a efeito na data de hoje objetiva a coleta de provas e que as investigações continuam, inclusive correndo sob segredo de justiça, o pronunciamento da Polícia Federal não concederá entrevista acerca da ação policial executada nesta data, pois a investigação ocorre em segredo de justiça.

Continue Lendo

Com estatuto na mão, vice-presidente da FPF toma posse após viagem de Amadeu Rodrigues

Confusão na sede da Federação Paraibana de Futebol (FPF). O atual presidente da entidade, Amadeu Rodrigues, a convite do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) viajou para a França, onde chefia a delegação brasileira no tradicional Torneio de Toulon, que é disputado por times sub-20.

O regimento da Federação deixa claro no artigo 35 que, em caso de ausência do presidente, o substituirá o vice-presidente da entidade. Entretanto, o vice Nosman Barreiros não foi convocado por Amadeu para tomar posse, o que gerou um imbróglio.

Amparado pelo regimento, Nosman, advogados e aliados foram à sede da entidade, onde, há poucos minutos, o vice tomou posse como presidente interino. Posse esta que foi ratificada por vários clubes que assinaram o termo de posse na ocasião.

No local, muito tumulto e bate-boca entre aliados do vice-presidente e do atual presidente. Ambos se encontram rompidos politicamente.

Continue Lendo

BB garante reabrir agências e postos na PB, após solicitação de senador

O Senador Raimundo Lira (PMDB-PB) recebeu nesta quinta-feira (01) comunicado do Banco do Brasil em relação ao que foi definido durante um almoço de trabalho ocorrido há alguns dias com o Presidente da instituição, Paulo Caffarelli. Em outras oportunidades, Lira e o Deputado Federal Rômulo Gouveia (PSD-PB) haviam solicitado a reabertura de agências e postos de atendimento de sete cidades paraibanas que sofreram danos físicos após ataques por explosivos e que, por este motivo, estão fechados e corriam o risco de ser desativados.

 

No comunicado, assinado pelo Gerente de Relações Institucionais Fernando Conde Medeiros, o Banco do Brasil informa que as agências e postos de atendimento das cidades de Conceição, Cuité, São João do Rio do Peixe, Gurinhém, Soledade, Serra Branca e Taperoá já estão com obras de recomposição em andamento, com previsão de conclusão até o mês de agosto.

 

A instituição também detalha os problemas ocasionados pelas ações criminosas que as agências e postos de atendimento tem sofrido em todo o país, incluindo assaltos, sequestros e arrombamentos com a utilização de explosivos, gerando prejuízos à integridade física e emocional de clientes, funcionários e prestadores de serviço. Mesmo assim, o BB confirma o atendimento do pleito, após a realização de “análises técnicas que consideraram aspectos relacionados à segurança pessoal (clientes, funcionários e colaboradores) e patrimonial, e de ordens estratégica e econômico-financeira”, reafirmando a manutenção dos serviços nas sete cidades.

 

Lira destacou que, desde o primeiro momento, este trabalho contou com o empenho, ao seu lado, do Deputado Federal Rômulo Gouveia e que também faz parte deste pleito a reabertura das agências de Caaporã, cidade que tem o maior polo cimenteiro da Paraíba, e do MAG Shopping, na cidade de João Pessoa.

Continue Lendo