Irmão de superintendente da Semob prestigia Ricardo durante solenidade do Governo em Soledade

Beto Batinga, irmão de Carlos Batinga, que é o atual superintende da Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob), está prestigiando nesta quarta-feira (10) a  solenidade de lançamento do programa ‘Mais Trabalho’ na cidade de Soledade, no Curimataú paraibano. 

Atualmente, Carlos Batinga é filiado ao Partido Social Cristão (PSC). Batinga também é ex-prefeito de Monteiro e já foi deputado estadual com mandato até janeiro de 2015. 

O programa “Mais Trabalho” foi lançado pelo Governo do Estado nesta segunda-feira (8), e prevê um investimento de R$ 572,1 milhões em obras de infraestrutura. De acordo com o governador Ricardo Coutinho (PSB), o subprograma “TransParaíba” ainda deve investir R$ 284,9 milhões em obras hídricas para beneficiar 148 mil pessoas em 19 municípios – são 350 quilômetros de adutoras e 21 estações de bombeamento.

Continue Lendo

Tempo mínimo de contribuição para a Previdência fica em 25 anos, decide comissão

A Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 287/16) rejeitou, por 22 votos a 14, destaque do PCdoB para retirar da proposta o tempo mínimo de contribuição de 25 anos. Atualmente, na aposentadoria por idade, são exigidos 15 anos.

Com isso, fica mantido trecho do texto-base do relator, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), aprovado na semana passada. Ele lembrou que o aumento do tempo mínimo será gradual.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) defendeu o destaque, afirmando que a exigência de 25 anos de contribuição dificulta o acesso à aposentadoria por idade porque, segundo ela, os trabalhadores já cumprem com dificuldade os 15 anos atuais.

Isso acontece, disse Jandira Feghali, porque as pessoas de mais baixa renda não conseguem ficar empregados de maneira ininterrupta.
Já o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) disse que, com a reforma da Previdência, os trabalhadores que ganham o salário mínimo e não conseguirem comprovar o tempo mínimo de contribuição poderão ter benefícios assistenciais no mesmo valor.

Se aprovada pela comissão especial, a proposta de emenda à Constituição precisa ser votada em dois turnos pelo Plenário. São necessários pelo menos 308 votos para ser aprovada e encaminhada para análise do Senado.
Câmara Notícias 

Continue Lendo

Presidente da OAB-PB rebate declarações de Cássio sobre suposto ‘esquemão’ na Justiça do Trabalho

O presidente da OAB-PB, Paulo Maia, rebateu declarações do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), sobre suposto ‘esquemão’ na Justiça do Trabalho. Segundo Paulo, há  uma pauta proposital de tentativa de invalidar a justiça trabalhista. O senador é favorável às reformas trabalhista e previdenciária que o Governo Federal  pretende implantar. 

“O objetivo é afirmar que não existe um esquemão, nem organização de maneira como o senador Cássio colocou ontem de forma inadequada. Ele compreendeu que não tinha sido feliz na escolha da expressão e procurou remediar não só a expressão, mas a forma e o conteúdo que existia um esquema de advogados para produzir recursos trabalhistas, mostra que se essa ideia atingiu até uma pessoa como o senador, essa mentalidade está sendo inoculada no pensamento da sociedade brasileira”, disse. 

Maia destacou que a justiça serve tanto para empregador quanto para subordinado e que ela é uma forma de pacificação dos conflitos entre as duas forças. O presidente da OAB-PB também comentou declarações do presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM), que afirmou que a Justiça do Trabalho deveria ser extinta. “Nesse ponto ele também foi muito infeliz, ele diz que a Justiça do Trabalho quebrou a indústria hoteleira no Rio de Janeiro, mas há quatro anos vivíamos a política do pleno emprego, no tempo que teve o grande boom do mercado de construção civil, ninguém falava em reforma trabalhista e agora está aí a toque de caixa”, disse.

Informações do paraiba.com.br

Continue Lendo

Sobre eleição presidencial Ricardo afirma que seu foco  é “conduzir o estado e barrar volta do retrocesso e atraso”

Após anúncio do Mais Trabalho, o governador Ricardo Coutinho (PSB) comentou sobre as especulações de que ele seria um candidato em potencial para a Presidência da República. De acordo com Ricardo, “nenhum governo consegue injetar mais de meio bilhão de reais faltando um um ano e sete meses para o fim do mandato, e a ordem é que a gente corra para dar a Paraíba aquilo que é um dever nosso. Quando a gente roda uma pesquisa e que nos dá uma condição de que alguém largar com 25%”. 

Sobre as discussões que estão havendo dentro do partido, o governador afirmou que está focado, essencialmente, no mandato que está cumprindo. 

“Estou focado com os desafios que a Paraíba tem nos dado. Recebi a visita de João Capibaribe e vários políticos do PSB e há uma discussão sobre o futuro do país, sobre o futuro do partido, sobre o campo que nós pertencemos, ninguém pode jogar em todas, eu não acredito em gente que acha que vai jogar em todas, é farsa. O PSB fez um movimento importante há poucos dias, ele disse não a reforma trabalhista e a reforma da previdência”,afirmou.

Os políticos do partido estabeleceram pré-requisitos para selecionar alguém. E dentro dos critérios principais o governador Ricardo Coutinho teria se encaixado. “Dentro dessa preocupação, alguns parceiros acham que o PSB deve lançar um candidato e que esse candidato teria que ser alguém que tivesse uma boa gestão, fosse bem avaliado e que tivesse pulso. Nesse debate político e acham que eu caberia dentro desse perfil. Eu disse a eles uma coisa clara, que eu concordo com o diagnóstico e que meu foco é conduzir o estado e barrar a volta do retrocesso e do atraso. O objetivo é ganhar as eleições e para ganhar as eleições eu faço qualquer coisa, desde ficar no Governo como sair no Senado  até sair numa chapa presidencial”, disse.

Continue Lendo

Ricardo lança Programa Mais Trabalho com obras nas áreas de recursos hídricos, infraestrutura, educação e saúde

O governador Ricardo Coutinho lançou, nesta segunda-feira (8), no Palácio da Redenção, o Programa Mais Trabalho, que representa R$ 572,1 milhões de investimentos em uma série de obras em áreas como recursos hídricos, infraestrutura, educação e saúde. Entre as obras está a adutora TransParaíba, que vai levar as águas do açude Boqueirão para o Curimataú paraibano, região que sofre com a escassez hídrica. 
Também está prevista a construção de 15 novas escolas, além da reforma ou ampliação de outras 44 unidades de ensino, entre outras ações. Deputados estaduais, prefeitos e auxiliares do Governo estiveram presentes na solenidade.

De acordo com o governador Ricardo Coutinho, este Programa é de grande relevância porque representa um investimento de mais de meio bilhão de reais em várias regiões da Paraíba, neste momento de crise nacional. 
Entre as obras anunciadas na solenidade, o governador ressaltou as ações que vão garantir a segurança hídrica para diversas cidades. “O setor hídrico terá a maior obra do Estado nesta área que é a adutora TransParaíba. Esse sistema adutor vai levar as águas do Rio São Francisco até a última cidade do Curimataú e os ramais cobrirão outras regiões com a possibilidade de chegar, em outra etapa, no município de Araruna, que fica em outra região. Também estamos anunciando as adutoras de Nova Camará e a adutora que levará água para Arara, saindo lá de Remígio, e levará água para Areial e Montadas, saindo de Puxinanã. Essas e outras ações vão trazer a sonhada segurança hídrica para diversas cidades”, anunciou Ricardo Coutinho.

Obras – O Programa Mais Trabalho vai destinar R$ 66 milhões para aquisição de equipamentos para o Hospital Metropolitano de Santa Rita que deve ficar pronto até janeiro de 2018. Na infraestrutura hídrica, serão investidos R$ 284 milhões em obras como a adutora TransParaíba (Sistema adutor do Curimataú), que representa cerca de R$ 220 milhões e vai beneficiar 148 mil habitantes. E ainda sistemas de abastecimento de água, a exemplo de Assunção e Baraúnas e a 2ª etapa do sistema adutor Nova Camará, além de barragens e a implantação de dessalinizadores.

O sistema adutor do Curimataú contará com 350 km de adutoras construídas com captação no açude Boqueirão, de onde se desenvolve margeando estradas vicinais até a cidade de Boa Vista. Depois o eixo adutor segue em direção à cidade de Soledade, seguindo na direção sul do Estado, margeando as PB-177, PB-187 e no segmento final pela BR-104, atendendo a população de 19 cidades: Boa Vista, Boqueirão, Soledade, Juazeirinho, São Vicente do Seridó, Olivedos, Cubati, Pedra Lavrada, Nova Palmeira, Sôssego, Baraúna, Picuí, Frei Martinho, Cuité, Nova Floresta, Barra de Santa Rosa, Damião, Cacimba de Dentro e Araruna.
 

Continue Lendo

Delatado e investigado: Cássio diz que “você não pode manter alguém preso por tanto tempo, pois quebra psicologicamente o sujeito”

Durante entrevista concedida a um programa de rádio da Capital, na tarde desta segunda-feira (8), o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) comentou sobre a citação do seu nome em delação da Odebrecht. De acordo com o parlamentar, as delações premiadas, em breve poderão ser caracterizadas como tortura psicológica. 


O senador paraibano é suspeito de receber R$ 800 mil em vantagens indevidas para favorecer a Odebrecht. As investigações foram solicitadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) segundo as delações premiadas de executivos e ex-executivos da empresa. Ele está citado na lista que o delator, o ministro Luiz Edson Fachin divulgou.
 
Sobre as delações premiadas da Odebrecht e suas repercussões no país, ele afirmou que não se caracteriza como tortura psicológica alguém ficar preso por determinado tempo com a proposta de delação. Segundo Cássio, porém, chegará “o momento em que a própria academia, o mundo jurídico, os tribunais superiores irão dizer: ‘você não pode manter alguém preso, em caráter provisório, por tanto tempo porque você quebra psicologicamente o sujeito’”. 




Além de ser citado na delação, Cássio também é investigado por “dinheiro voador”, conhecido também como “Caso Concorde”. A Operação Concorde, da Polícia Federal, apurou esquemas de desvios de recursos e lavagem de dinheiro na campanha eleitoral do PSDB em 2016, onde literalmente  choveu dinheiro do Edifício Concorde, em João Pessoa.

Continue Lendo

Torcedor fanático do Botafogo Carioca, Prefeito Cartaxo não ajuda o Belo desde 2015

Neste domingo (7), ocorrerá a decisão do Campeonato Paraibano 2017. Botafogo-PB e Treze disputarão a taça de campeã estadual às 18h30, no Almeidão. O Prefeito Luciano Cartaxo é torcedor do Botafogo, porém desde setembro de 2015 o time não vem recebendo contribuição da Prefeitura. Será que o prefeito marcará presença no jogo de hoje?

No ano seguinte, no dia 28 de julho de 2016, um grupo de torcedores do Botafogo-PB se mobilizou para se reunir com o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD). O motivo da reunião foi uma cobrança de R$ 200 mil, referente a última parcela de um acordo firmado entre o clube e a prefeitura.

Na época, o então chefe do gabinete Hildevânio recebeu um dos representantes onde, o secretário de finanças, Sérgio Barbosa e a controladoria do município ficou acertado que que até o dia 10 de agosto do mesmo ano, que o valor seria creditado na conta do Botafogo-PB, porém o acordo não foi cumprido.

Em contrapartida, durante a gestão de Ricardo Coutinho como prefeito e governador foram criados vários programas de incentivo ao esporte como o “Gol de Placa” e reformou estádios como o “Almeidão”, na Capital, o ‘Marizão’, em Sousa e o “Amigão” em Campina Grande. 

Continue Lendo