João vai a Brasília e se reúne com líderes do governo na Câmara Federal e da bancada paraibana

O deputado federal reeleito e atual líder do Governo Federal, na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro, do Progressistas, abriu as portas de seu gabinete, em Brasília, para recepcionar o governador eleito, João Azevêdo (PSB), que esteve nesta terça-feira (30), na Capital Federal, para firmar parcerias em prol do Estado da Paraíba. João chegou ao gabinete acompanhado do deputado federal Wilson Filho (PTB), atual coordenador da bancada federal paraibana.

Com palanques desarmados, os dois, que foram referendados nas urnas pela população da Paraíba, João, sendo eleito em primeiro turno e Aguinaldo, o segundo parlamentar mais votado do Estado, reconhecem que o paraibano merece a união da classe política em prol do desenvolvimento da região e da melhoria na qualidade de vida da sua gente, independentemente das cores partidárias.

“Estivemos como deputado Aguinaldo Ribeiro apresentando quais são as demandas da Paraíba para que se tenha uma possibilidade de trabalharmos conjuntamente em benefício da Paraíba, esse é o objetivo e esse é o motivo maior da minha permanência aqui em Brasília hoje”, disse Azevêdo.

A expectativa, segundo o governador, é conquistar o apoio da bancada da Paraíba em prol das propostas e prioridade do Governo para o Estado.

Aguinaldo se colocou à disposição da Paraíba e ratificou sua postura de cordialidade em prol dos interesses do paraibano.

Continue Lendo

ALPB aprova fim da reeleição e antecipação da escolha da Mesa Diretora

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 13/2015, de autoria do deputado Ricardo Barbosa (PSB) que acaba com a reeleição de presidente e Mesa Diretora da Casa e também põe fim a antecipação do processo eleitoral para escolha dos componentes da Mesa no segundo biênio.

A PEC foi aprovada em primeiro e segundo turno nesta terça-feira (30) durante sessão ordinária, com voto contrário apenas do deputado Hervázio Bezerra (PSB).

A emenda altera o inciso 4º do artigo 59 da Constituição Estadual que passa a vigorar com a seguinte redação: A Assembleia Legislativa reunir-se-á em sessões preparatórias, a partir de 1º de fevereiro, no primeiro ano da legislatura, para a posse de seus membros e eleição da Mesa, através de escrutínio secreto, para mandato de dois anos, vedada a recondução para o mesmo cargo dentro da mesma legislatura. Também fica acrescentada que é vedada a antecipação da eleição dos membros da Mesa Diretora da Assembleia.

Continue Lendo

Em Recife, Ricardo recebe obras de renomado artista pernambucano para montar memorial no Espaço Cultural

O governador Ricardo Coutinho assina, nesta terça-feira (30), às 15h, em Recife (PE), o Termo de Doação de obras do artista pernambucano Abelardo da Hora ao Estado da Paraíba. Ele estará acompanhado dos secretários de Cultura, Lau Siqueira, e da Comunicação, Luís Tôrres.

Para abrigar o acervo, será construído o Memorial Abelardo da Hora, no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa. Atualmente, as obras do artista, que morreu há quatro anos, são preservadas por familiares em um casarão no Recife.

Abelardo da Hora foi escultor, pintor, desenhista e gravador, sendo reconhecido como um dos mais importantes artistas brasileiros e deixando um acervo com cerca de 300 peças.

Continue Lendo

Fundac realiza higienização em documentos do Brasil-Colônia e Império achados na CMJP

Os documentos antigos, encontrados no arquivo da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), já se encontram na Fundação Casa de José Américo para o processo de higienização. São documentos que datam de diversos períodos, como o Brasil-Colônia, com alguns textos de 1814 e 1815; do Império, com outro tanto de 1824 até 1828, e atas que cobrem a vida do Legislativo Municipal já no século 19, entre os anos de 1910 a 1912.

“São documentos importantes para historiadores e pesquisadores que tenham, como foco, nossa cidade de João Pessoa. O material relata assuntos e documentos da vida cotidiana da capital e vai dar oportunidade de entender melhor a trajetória, tanto de João Pessoa, como de cidades próximas, afinal entre os achados até um livro de atas da Vila do Conde, atualmente cidade do Conde”, comentou o presidente da Câmara, vereador Marcos Vinícius (PSDB).

“É uma parceria que entendemos ser de muita importância para a própria Fundação. Temos uma equipe técnica que sabe muito bem trabalhar a higienização de documentos. Porém não temos como realizar a restauração porque é um processo técnico muito mais complexo. Não temos laboratório para esta etapa que poderá ser realizada pelas Universidades Estadual e Federal da Paraíba”, esclareceu Lúcia Guerra, diretora do Departamento de Documentação e Arquivo da Fundação Casa José Américo.

Desafios da administração pública de ontem e hoje

Para o professor-doutor em História Ângelo Pessoa, responsável pela restauração dos documentos, é importante contextualizar o papel da Câmara de Vereadores no século 19, época que remete a alguns dos documentos encontrados. “Hoje nós temos a Prefeitura, a Polícia e o Poder Judiciário. No Brasil Colônia, a Câmara era mais ou menos a reunião de tudo isso. Era um pouco o Executivo, uma espécie de Judiciário de primeira instância e tinha junto dela a delegacia. Então nesses documentos, aparecem queixas de falta d’água, de médicos e professores na cidade, que acabam sendo assuntos que têm uma permanência histórica muito grande. São desafios da Administração Pública de ontem e de hoje”, comenta o professor.

Ainda de acordo com Ângelo Pessoa, esse material supunha-se ter se perdido, com o fechamento das Câmaras, por Getúlio Vargas, em 1937. “Esses documentos ficaram trancados e esquecidos em algum lugar sofrendo com chuva, traça, cupim e barata. Boa parte, infelizmente, deve ter se perdido. Eis que a equipe do Arquivo da Secretaria do Legislativo da CMJP, em seu trabalho cotidiano começou a localizar e reunir algumas dessas peças”, comenta.

O professor afirma que essa descoberta coincidiu com uma pesquisa que estava fazendo sobre documentos antigos da cidade. “Já havia pesquisado no Espaço Cultural, na Arquidiocese Paraibana e na Assembleia Legislativa e vim desanimado para Câmara, porque vi na página eletrônica que só havia documentação a partir de 1947, ano da reinstalação da Câmara. Aqui chegando, fui surpreendido com essa descoberta feita recentemente pelo pessoal da Casa. Imediatamente, comecei a ver esse tesouro”.

Restauração e digitalização

Sobre a restauração do material, o professor explica como vai acontecer todo o processo. Segundo ele, a primeira etapa é a higienização, conservação e restauro do material; e, seguida haverá a leitura para transcrição da linguagem antiga para uma mais contemporânea; por fim, a digitalização e o arquivo em fotografia. O processo deverá reunir a CMJP, a Casa José Américo e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

“Colocamos as instituições para conversarem sobre com cada uma poderia colaborar, no sentido de trabalharmos juntos. A Casa José Américo é uma instituição muito bem aparelhada para o trato de documentos. A UFPB tem uma equipe de pesquisadores e arquivistas. A ideia é que essas partes estabeleçam protocolos de trabalho para cooperação do ponto de vista geral e específico”, revelou Ângelo, que acredita que a CMJP poderá servir para produção de documentários e edição de livros sobre o próprio acervo, ou sobre a Câmara e a cidade.

Continue Lendo

Breno Morais nega, em nota, conversa com RC informada por matéria da TV Globo

O ex-diretor do Botafogo da Paraíba, Breno Morais, negou através de nota que tenha mantido qualquer conversa com o governador Ricardo Coutinho sobre manipulação no futebol paraibano. Reportagem do Esporte Espetacular, da TV Globo, afirmou que Ricardo teria  lamentado que Breno não tivesse comprado um juiz, após uma derrota da equipe.

Segundo a matéria, Breno contou a Zezinho, ex-presidente do Belo, que teria assistido ao jogo ao lado do governador, que teria lastimado que o dirigente não tivesse subornado o árbitro. Então, o governador teria dito: “Breno, o certo era você ter comprado o juiz de um jogo desse aí“, que disse ter respondido: “Eu sei, mas não tive jeito de chegar”.

A informação foi rechaçada pelo ex-dirigente:

‘NOTA DE ESCLARECIMENTO

Eu, Breno Morais Almeida, quero deixar claro que não mantive nenhuma conversa com o governador Ricardo Coutinho a respeito de manipulação de resultado de jogos do futebol paraibano e que não tenho informação alguma que envolva o mesmo em qualquer irregularidade supostamente apurada pelas investigações da Operação Cartola.

Se fiz alguma referência foi tão somente no sentido figurado da expressão, sem fundamento algum com o caso em apuração.

Quanto a mim, reafirmo minha lisura à frente do tempo em que estive na direção do Botafogo da Paraíba e deixarei provado nos autos do processo a veracidade da minha inocência.

Agradeço ao apoio de todos os torcedores e reafirmo minha disposição de continuar lutando, dentro da legalidade, pelo desenvolvimento do futebol paraibano.

João Pessoa (PB), 29 de outubro de 2018

BRENO MORAIS ALMEIDA
Ex-dirigente do clube

Fonte: WSCOM

Continue Lendo

Após vitória de Bolsonaro, Ricardo fala em “resistência democrática” e “impedir avanço do fascismo”

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), comentou nesse domingo (28) o resultado da eleição presidencial que deu vitória a Jair Bolsonaro (PSL). Para Ricardo, é tempo de garantir o melhor para a Paraíba e resistir contra o “avanço do fascismo”.

“Agora é preciso estarmos atentos e fortes. A resistência democrática precisa ser construída e exercida. Garantir a melhor governança para a Paraíba e impedir o avanço do fascismo”, afirmou.

Ricardo, que coordenou a campanha de Fernando Haddad (PT) no Nordeste, ressaltou ainda o encolhimento de Bolsonaro na Paraíba com relação ao primeiro turno, com o ele perdendo votos em João Pessoa, Campina Grande e em várias cidades do Estado.

Continue Lendo

Após mais de 100 dias morando em praça de JP, 57 famílias recebem auxílio e deixam local; outras 180 permanecem

As famílias que estavam alojadas na Praça da Juventude, no Bairro das Indústrias, desde o dia 13 de julho, ou seja, há mais de 100 dias, finalmente estão recebendo auxílio-moradia da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). O acordo firmado com uma comissão representante das famílias garante o pagamento do benefício por seis meses, com possibilidade de prorrogação por mais seis.

No total, 239 famílias participavam da ocupação do Vista Verde, de acordo com levantamento feito pela Secretaria Municipal de Habitação (Semhab). No entanto, apenas 57 famílias estão inscritas no programa de Habitação do Município, obedecendo aos critérios previstos na Portaria nº 412, de 6 de agosto de 2015, do Ministério das Cidades. Estas famílias são as beneficiadas com o auxílio-moradia, como destaca o secretário de Desenvolvimento Social (Sedes), Eduardo Pedroza.

“Estivemos o tempo todo em conversas com as famílias para ajudá-las da melhor forma possível. Era muito importante fazer um levantamento que nos apontasse o real quadro dessas pessoas, sobre inscrição no Programa de Habitação da Prefeitura”, disse o secretário. “Inclusive, a própria comissão das famílias nos ajudou com essas informações”, concluiu Eduardo Pedroza.

Continue Lendo