Aníbal diz que PP deve apoiar Romero para que Enivaldo se torne prefeito de CG

Ainda aguardando a posse para assumir o cargo de deputado na Assembleia Legislativa da Paraíba, Aníbal Marcolino (PSD) revelou, na tarde desta quarta-feira (16), que o interesse da deputada Daniella Ribeiro, que é do PP, não seria apoiar a pretensão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) nas eleições do próximo ano.

Atualmente, Daniella é aliada tanto do prefeito de João Pessoa, quanto do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB). Mas, o PP pode ter outros planos para 2018.

“Sou amigo de Daniella desde antes dela entrar na política. Ela hoje é aliada de Cartaxo, até porque tem duas secretarias lá na Prefeitura de João Pessoa, e é aliada do prefeito de Campina Grande, Romero, que o pai dela, Enivaldo Ribeiro, é o vice-prefeito. Para mim, ela tem interesse de que Romero seja o candidato a governador para que o pai possa assumir o posto de prefeito em Campina”, declarou.

Esta seria uma baixa considerável no grupo do prefeito Luciano Cartaxo, pois o PP possui na Câmara de João Pessoa (CMJP) os vereadores Damásio Franca, Durval Ferreira (que está licenciado e é secretário de Ciência e Tecnologia de João Pessoa) e Helena Holanda. A nível estadual, esta legenda possui Daniella como deputada estadual e Aguinaldo Ribeiro como deputado federal. Este último é o atual líder do governo Temer na Câmara Federal.

Do ParaibaJá

Continue Lendo

ALPB promove audiência pública com assentados do sertão para debater uso das águas da Transposição

No próximo domingo (20), a partir das 9h, na comunidade de Caiçara, vizinho a Boa Vista, no município de São José de Piranhas, a Comissão de Desenvolvimento, Turismo e Meio Ambiente da ALPB, presidida pelo deputado Jeová Campos (PSB, e a Frente Parlamentar da Água, promovem uma audiência pública para debater, com as 243 famílias que terão o direito a irrigar um hectare de terra com águas da Transposição, como se dará o uso racional desta água.

“Essa discussão prévia é fundamental, pois é preciso debater o uso racional desta água que chegará, em breve, ao sertão e que demandou e demandará grandes investimentos e que, por isso também, não deve ser utilizada sem um planejamento. Além disso, vamos debater o que será plantado, quais culturas são mais propícias para a região, como escoar essa produção, a quem destinar esses produtos, enfim, preparar as famílias para um novo tempo de prosperidade e desenvolvimento”, destaca Jeová.

Além da ALPB, participarão da audiência representantes da EMEPA, EMBRAPA, EMATER, Comitê de Energia Renovável do Semiárido, FETAG, além de sindicatos rurais.

Continue Lendo

Investigada pelo MP, empresa de primo de Romero amplia licitações em Campina Grande

Mesmo estando sob investigação do Ministério Público da Paraíba – MP-PB, que recentemente acolheu denúncia contra a empresa Interblock Artefato de Cimento S/A e determinou abertura do Inquérito Civil 49/2016, diante da necessidade de investigar representação dando conta de possíveis irregularidades na contratação da empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, pelo Município de Campina Grande-PB, a emprega ganhou mais uma na gestão do prefeito Romero Rodrigues  (PSDB) no valor de R$ 2.461.500,00. Somados os outros quatro contratos que já lucrou com a PMCG a empresa do primo de Romero Rodrigues já faturou R$ 8.644.350,00.

Trata-se da reposição de um piso em todo o canteiro da avenida Manoel Tavares. Vale ressaltar que, segundo mostram as fotos em anexo, o piso atual do canteiro central da Avenida, todo feito em pedras portuguesas, está em perfeito estado de conservação, sendo desnecessária a sua substituição. Mas não vendo isso o prefeito determinou que se gastasse R$ 2.461.500,00 conforme mostra o TCE-PB no Pregão Presencial número 214112017 (https://sagres.tce.pb.gov.br/licitacoes02.php), de 04/04/2017. Confira os dados no TCE

Moradores da localidade, perplexos com a retirada do piso em perfeito estado, enviaram fotos recentemente à redação mostrando que o piso antigo se encontra em perfeito estado. Raquel Cordeiro, moradora de um edifício no local, alegou que o dinheiro investido nessa obra da Manoel Tavares poderia ser investido em demandas urgentes da cidade, com nas áreas da educação e saúde, setores que, constantemente, são alvos de reclamação por parte da população, no que se refere à falta de medicamentos, materiais, dentro outros.

A empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, que tem como um dos sócios proprietários o filho do Senador Cássio Cunha Lima (PSDB), Diogo Cunha Lima, primo do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSDB), teve denúncia feita pelo promotor Alyrio Batista de Souza Segundo, tendo em vista que Diogo, sendo parente do prefeito, seria um dos sócios proprietários da empresa, que faturou com os cinco contratos na PMCG a quantia de R$ 8.644.350,00, sendo quatro contratos na primeira gestão tucana e outro neste segundo mandato.

Segundo pesquisa no site da Receita Federal e do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), a empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, cuja atuação principal está na fabricação de artefatos de cimento para uso na construção civil, até o final de 2015já havia emplacado quatro licitações na Prefeitura de Campina Grande, que somadas chegam à quantia de R$ 6.182.850,00.

A empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, criada em 08.04.2010, segundo dados da Receita Federal, só ganhou na Paraíba, desde a sua criação até o final de 2016, quatro licitações, sendo três em Campina Grande.

 EMPRESA É DOADORA DA CAMPANHA DE PEDRO CUNHA LIMA

Outro dado importante a ser investigado pelo Ministério Público é que a empresa Interblock Artefato de Cimento S/A foi uma das doadoras da campanha do atual deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), no ano de 2014. A doação ocorreu um ano depois de a Interblock ganhar a sua primeira licitação na Prefeitura de Campina Grande.

A empresa doou à campanha de Pedro Cunha Lima, também primo de Romero, em espécie, a quantia de R$ 13.500,00, como revelam os dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB). Pedro Cunha Lima é irmão de Diogo Cunha Lima, diretor da empresa. Ele foi eleito o deputado federal mais votado no Estado da Paraíba em 2014, disputando sua primeira eleição.

Continue Lendo

Tôrres lembra que homicídios cresceram 30% em gestão de Cássio e policiais precisavam empurrar viaturas por falta de gasolina

O secretário de Comunicação Institucional da Paraíba, Luís Tôrres, ao tomar conhecimento das críticas do senador Cássio Cunha Lima sobre a violência na Paraíba, tratou de rebater as alegações infundadas do tucano instantaneamente.

Tôrres lembrou que, na época em que Cássio era governador da Paraíba, os homicídios cresceram 30% no Estado, ao passo que policiais iam às ruas trabalhar sem equipamentos adequados como colete, armamento e gasolina nas viaturas.

O secretário citou ainda os números da gestão estadual, diminuindo os homicídios por seis anos consecutivos e construindo várias ações e políticas para estruturar e valorizar os policiais.

Segundo Tôrres, o senador só tem coragem de fazer esse debate nas redes sociais, onde pode censurar os comentários opostos, o desafiando a realizar tais afirmações “em alto e bom som” em quartel de polícia ou em uma delegacia.

Leia:

A escalada do cinismo

O senadorCassio Cunha Lima, entre uma vaia e outra, tenta manter com a Paraíba uma relação de especialista. E, invariavelmente, saca o recurso (ops) da crítica a respeito da segurança. Logo o senador que enquanto governador viu os homicídios crescerem 30 % ao ano. E sabe o que fez pra combater? Colocou policial, sem colete nem armamento, para empurrar viaturas sem gasolina, enquanto esperavam entrar de folga para pegar empréstimo no lugar de salários, que nunca foram reajustados. Agarra-se em número de efetivos. Parece ter prazer em dizer que fez sofrer tantos homens e mulheres das nossas esforçadas polícias.
Com os investimentos todos feitos pelo governo Ricardo Coutinho – que mantém há seis anos consecutivos redução do núnero de homicídios – em estrutura, viaturas, armamentos, radiocomunicação, além de prêmios por desemenho, reajustes, promoções, concurso e, especialmente, convocação, as polícias de hoje enfrentam o crime mais eficientemente do que nos anos do desmonte da segurança no Estado. Desafio o senador a fazer esse discurso em voz alta dentro de um quartel de polícia. Desafio a entrar de cabeça erguida numa delegacia pra criticar, em alto em bom som, a gestão da segurança na Paraíba. Só faz esse debate por redes sociais. Porque pode bloquear os comentários negativos. Entende muito bem é de escalada do cinismo.

Continue Lendo

Vereador diz que Cartaxo rasgou projeto de preservação da Barreira do Cabo Branco deixado por Agra

O vereador Bruno Farias (PPS), líder da bancada de oposição da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), disse nesta terça-feira (15), durante entrevista ao programa Café Com Notícia, da TV Master, que o prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PSD), “rasgou” o projeto de contensão da erosão da Barreira do Cabo Branco, deixado pelo ex-prefeito Luciano Agra (já falecido).

Segundo Bruno, Agra deixou um projeto executável e com parte dos recursos garantidos, “mas o prefeito Cartaxo resolveu ‘rasgar’ esse projeto e prometer outro ‘mirabolante’, com custo de mais de R$ 80 milhões, e que, até o momento, não sai do papel, enquanto a barreira cai”.

“Isso preocupa, porque se na Lagoa foram investidos R$ 40 milhões e a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União, atestaram tantas irregularidades, imagina com o dobro dos recursos?”, questionou o vereador. As informações são do blog do Marcos Wéric.

Continue Lendo

Intransigência de Cartaxo espanta aliados e realidade de prefeito é de isolamento

Como já tratado pelo blog em postagens anteriores, a postura arrogante e intransigente do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) vem o deixando isolado no cenário político paraibano e, principalmente, pessoense.

Na semana passada, mandou um recado para Aníbal Marcolino que, como já alertara o blog, serviu para todos os seus aliados que tinham demandas pendentes com o prefeito, ao afirmar com letras garrafais que não governava para resolver problemas pessoais, deixando claro que não esperassem ter suas insatisfações atendidas pelo menos.

Hoje, em inauguração do novo prédio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), levou um gelo dos vereadores da base. Todo mundo que tem o mínimo de vivência com a política brasileira sabe que, quando alguém vai inaugurar ou lançar algo, TODO MUNDO vai querer uma fatia dos créditos para capitalizar votos e apoio político para as eleições vindouras. Não é o que acontece com Cartaxo.

Na ocasião, apenas João Almeida (SD) e João Corujinha (PSDC) compareceram, já no final do evento, sendo que o último vereador citado tem as bases eleitorais no bairro onde o prédio foi inaugurado – Mangabeira, o que “justificaria” a sua presença.

Não é novidade que muitos vereadores da base têm insatisfações com o prefeito. Desde o início do ano tem sido assim e, se com Helton Renê liderando a base na Câmara, alguns já achavam ruim, com Milanez tem sido pior ainda. Na ânsia de satisfazer Cartaxo, o novo líder tem ignorado totalmente as queixas e demandas dos colegas partidários.

Os parlamentares mais insatisfeitos, no momento, são os vereadores Mangueira (PMDB) e Damásio Franca (PP). Uma reunião da bancada com o prefeito deve ser realizada nesta semana para apagar os focos de incêndio antes que o fogo se alastre.

Continue Lendo

Selo comemorativo do Correios homenageará 70 anos da Câmara Municipal de João Pessoa

A Câmara de João Pessoa celebrou, nesta segunda-feira (14), uma parceria com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos para confeccionar um selo postal comemorativo pelos 70 anos do Legislativo pessoense. O selo é uma das muitas ações que o legislativo pessoense está desenvolvendo para marcar a data, cujo aniversário será em novembro.

A Mesa Diretora da Câmara, na pessoa do presidente Marcos Vinícius (PSDB), recebeu o novo superintendente dos Correios na Paraíba, Alfredo Fernandes Filho, e o gerente de vendas da empresa, Sanderli José da Silva. Na presença dos vereadores Milanez Neto (PTB) e Bispo José Luís (PRB), do diretor geral, Carlos Santos, do procurador da Câmara, Antônio Paulo Rolim e do integrante da Comissão 70 Anos, Juca Pontes, a Câmara fechou a confecção do selo e também de um carimbo comemorativo.

A celebração pelos 70 anos da Câmara inclui, além de selo e carimbo, livro, peça de teatro e uma série de televisão, que começou a ser exibida esta semana pela TV Câmara JP, entre outras iniciativas.

Continue Lendo