Ricardo reage a pressão de Maranhão ao TRE-PB e diz que candidato almeja “pescar alguma coisa”

O governador Ricardo Coutinho (PSB) comentou nesta sexta-feira (28) a pressão feita pelo candidato a governador José Maranhão (MDB) à Corte do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) para o julgamento da Aije do Empreender Paraíba.

“O candidato Zé Maranhão precisaria ter o mínimo de respeito para com a Justiça porque está muito evidente a sua pressão ao TRE. E quem faz uma pressão dessas no mínimo quer pescar alguma coisa”, disse.

Segundo Ricardo, não existe uma denúncia concreta que macule a aplicação do programa de crédito. Tudo não se passa de uma tentativa da oposição e setores da imprensa de criminalização do Empreender. Ele citou que não existe um único registro de alguém que tenha recebido recursos com a promessa de votar em algum candidato e que no ano de 2014, em que foi reeleito ao Governo, o volume de recursos ao programa foi menor que em 2013 e 2012.

“Há apenas uma névoa criada por uma parte da imprensa. Uma imprensa que é militante partidária, esta parte que eu estou dizendo, né. Uma imprensa que não apresenta um depoimento de qualquer pessoa na Paraíba que tenha recebido um centavo do Empreender em função da promessa de voto para alguém. E isso não existe. O crescimento que o Empreender teve foi bem menor em 2014 do que foi em 2012 e em 2013. É uma tentativa absolutamente irresponsável de criminalizar um grande programa que tem feito a diferença para milhares de paraibanos e paraibanas”, considerou.

O governador lembrou ainda que “todo mundo sabe quem compra voto na Paraíba” e que não foi ele. Ricardo se referia ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB), seu principal adversário nas eleições de 2014.

“O povo sabe em 2014 quem comprou voto. Quem comprou prefeito, vereador e não fui eu”, concluiu. Com ParaíbaJá.

Continue Lendo

FPM de Campina Grande é bloqueado e mais de 170 servidores ficarão sem receber dentro do mês

A Prefeitura de Campina Grande foi surpreendida, nesta sexta-feira 29, com um bloqueio integral da cota do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O recurso estava programado para integrar o desembolso da Secretaria de Financas na quitação da folha de pessoal relativo ai mês de setembro.

Diante da medida, a Secretaria de Finanças, por recomendação do prefeito Romero Rodrigues, priorizou o pagamento dos servidores que percebem até R$ 4.800,00. Um grupo de pouco mais de 100 funcionários, no caso, perceberão seus vencimentos na próxima terca-feira, segundo o secretário Joab Pacheco.

O bloqueio do FPM, segundo o procurador geral do Município, José Mariz, trata-se de um monumental equívoco a que a Secretaria do Tesouro Nacional foi induzida pela Advocacia Geral da União (AGU). Dívidas antigas resultantes de empréstimos por governos anteriores tornaram-se objeto de uma disputa judicial e técnica que vem causando transtornos ao Município, desde 2013.

Mariz explica que a PGM já conseguiu, no âmbito do Judiciário, a decisão do pagamento de 17% sobre apenas 5% da Receita Líquida, para abater débitos inscritos na Dívida Ativa. De forma intempestiva, a AGU recomendou recentemente à STN o bloqueio do FPM.

O procurador ingressou com requerimento pedindo revisão da decisão, mas já anuncia um mandado de segurança contra a medida. Só no próximo dia 10 de outubro o processo será julgado na Justiça Federal em Brasília.

Continue Lendo

Notícias

Cássio “joga a toalha” sobre Lucélio no 2° turno e já articula apoiar Maranhão, revela Benjamin

O deputado federal Benjamin Maranhão (MDB) fez uma declaração bombástica, na noite desta quarta-feira (26), durante comício na cidade de Cacimba de Dentro. Ele revelou para os militantes presentes no evento o conteúdo de um telefonema do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) declarando apoio à candidatura de Zé Maranhão (MDB) no segundo turno.

O discurso de Benjamin foi gravado em vídeo por uma das pessoas presentes no evento. ‘O senador Cássio ligou para mim, quando soube do comício em Cacimba de Dentro, e ele disse pra mim, Benjamin vá para Cacimba de Dentro. Nós estaremos juntos logo em breve, porque no segundo turno eu trarei o reforço de Campina Grande, de Romero, para que Zé Maranhão ganhe essa eleição’, revelou o deputado. Ele foi bastante aplaudido pela militância.

No discurso, Benjamin faz referência ao ex-prefeito da cidade, Edmilson Gomes, que teria convidado Cássio Cunha Lima a se fazer presente no comício. A ligação de Cássio para Benjamin teria acontecido diante da impossibilidade do senador de estar presento no evento.

Cássio se retifica e reafirma apoio a Lucélio

Após estrago com revelações de Benjamim Maranhão (MDB), Cássio reafirmou apoio a Lucélio Cartaxo (PV) em vídeo [ver abaixo] e revelou que espera que o emedebista
esteja com Lucélio no 2° turno.
“Eu espero que Benjamin esteja com Lucélio Cartaxo no 2° turno. Sempre lutei pela unidade das oposições, não foi possível neste primeiro turno, mas no 2° turno com Benjamin Maranhão apoiando Lucélio Cartaxo com o mesmo empenho, o mesmo afinco, a mesma determinação que eu tenho apoiado o nosso candidato a governador Lucélio”, afirmou.

Com PolêmicaPB e Paraíba Já

Read More...

MP da Paraíba aciona Leto Viana, Fabiano Gomes e Roberto Santiago e mais quatro por compra de mandato em Cabedelo

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) ingressou, nesta quarta-feira (26), com uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra sete réus da Operação ‘Xeque-Mate’, entre elas o prefeito afastado Wellington Viana França (Leto Viana), o ex-prefeito José Maria de Lucena Filho (Luceninha), o empresário Roberto Santiago e o radialista Fabiano Gomes. A ação tem como objeto a ‘compra de mandato’ de cargo eletivo e requer que a Justiça defira liminares de afastamento da função pública e de indisponibilidade de bens, cumulada com dano moral coletivo.

A ação civil pública foi assinada pelos promotores de Justiça de Cabedelo, Ronaldo José Guerra, Alessandro de Lacerda Siqueira, Guilherme Barros Soares e Rogério Rodrigues Lucas de Oliveira e também tem como alvos o ex-vereador e ex-presidente da Câmara de Cabedelo, Lucas Santino da Silva; o ex-secretário municipal de comunicação, Olívio Oliveira dos Santos, e Fabrício Magno Marques de Melo Silva.

A ação civil pública baseia-se nas provas obtidas na Operação ‘Xeque-Mate’, deflagrada em abril, pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco/MPPB) e pela Superintendência de Polícia Federal na Paraíba, para apurar crimes praticados pelos poderes Executivo e Legislativo de Cabedelo, em conluio com empresários e servidores municipais. Ela resultou na prisão do atual prefeito (Leto Viana), do presidente da Câmara de Vereadores (Lúcio José do Nascimento Araújo) e de outros quatro vereadores, além do afastamento de cinco vereadores e de servidores municipais.

Compra de mandato

Conforme explicaram os promotores de Justiça, a ação civil pública tem como objeto a ‘compra de mandato’ de prefeito. “Valendo-se da ‘fragilidade’ de Luceninha (ex-prefeito que estava sendo pressionado por credores a pagar dívidas adquiridas na campanha de 2012), Roberto Santiago, para evitar movimentos inconstantes ou surpresas indesejadas, optou adquirir, ‘comprar’, a gestão e repassá-la a Leto Viana, pessoa de sua inteira confiança e amigo de longa data, como estratégia de inibir especialmente qualquer concorrência ao seu interesse e às suas atividades empresariais”, explicou o promotor Ronaldo Guerra.

Conforme apurou o MPPB, o empresário Roberto Santiago participou da compra do mandato de prefeito de Luceninha porque pretendia que o prefeito Leto Viana impedisse a instalação de um shopping center na cidade de Cabedelo. “De fato, até a prisão de Leto, o shopping, a ser edificado pelo conhecido Grupo Marquise, não conseguiu se instalar no município.
A concretização da transação, mediante o pagamento de parte da quantia acordada, ocorreu em 20 de novembro de 2013, quando Roberto Santiago, proprietário da empresa Portal, Leto Viana, então  vice-prefeito de Cabedelo; Lucas Santino, na condição de presidente da Câmara de Cabedelo, Olívio Oliveira, ocupante do cargo de Secretário Municipal de Comunicação e Fabiano Gomes, assessor de comunicação da empresa Portal e responsável pelo marketing da campanha eleitoral de Luceninha, ofereceram, prometeram e concretizaram vantagens patrimoniais indevidas ao então prefeito Luceninha, para que ele renunciasse ao cargo eletivo”, detalhou o promotor.

As vantagens indevidas a Luceninha se concretizaram no pagamento de quantia em dinheiro (espécie) e, outra parte, na reserva de cargos públicos, cujo provimento seria realizado a partir de pessoas indicadas pelo ex-prefeito, totalizando proveito econômico direto e indireto de aproximadamente R$ 5,3 milhões.

Pedidos

Na ação civil pública, a promotoria requer a condenação dos promovidos por ato de improbidade administrativa e a aplicação das seguintes sanções: perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente; perda da função pública; suspensão dos direitos políticos por oito anos; pagamento de multa civil; proibição de contratar com o Poder Público ou de receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos; ressarcimento integral do dano, ficando o valor da causa estimado em R$ 80,6 milhões.

Continue Lendo

Vice-prefeito tucano deixa oposição e adere à candidatura de João: “tem as melhores propostas”

O vice-prefeito de Igaracy, Flávio Roberto (PSDB), conhecido por Galego de Celino, se reuniu com o candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, para selar seu apoio à campanha do socialista. No encontro com João, ocorrido na Capital, o tucano esteve acompanhado do deputado estadual e candidato à reeleição Branco Mendes (Podemos), que intermediou a adesão.

Apesar de ser filiado ao PSDB, partido que integra uma chapa de oposição, o vice-prefeito de Igaracy disse que João tem apresentado as melhores propostas durante toda a campanha, além de ser o único representante da continuidade do trabalho desenvolvido pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), que segundo ele, tem mudado a Paraíba, inclusive com uma olhar especial para as pequenas cidades.

“O deputado Branco Mendes já vinha nos convencendo a apoiar João Azevêdo, então decidimos conversar com nossos familiares, amigos e correligionários. E, com o apoio de todos eles, decidimos nos engajar nesse projeto. João tem as melhores propostas para a Paraíba, além de ser o nome indicado para dar continuidade ao trabalho do governador Ricardo Coutinho. Vamos agora rumo à vitória”, declarou o vice-prefeito de Igaracy.

João comemorou o novo reforço à sua campanha e disse que Galego se integra ao grupo que tem os melhores nomes e as melhores propostas para a Paraíba. “É a força do trabalho que faz com que cada vez mais pessoas e lideranças enxerguem a necessidade de a Paraíba continuar avançando”.

Continue Lendo

João comanda caminhada em Santa Rita, inaugura comitê e destaca mais de R$ 228 milhões investidos na cidade

O candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, participou, na manhã desta quarta-feira (26), de uma caminhada pelo Centro de Santa Rita. Ao longo do trajeto, dialogou com comerciantes, comerciários e população santarritense e destacou os mais de R$ 228 milhões investidos na cidade pela gestão do governador Ricardo Coutinho. Em seguida, inaugurou o Comitê Central de campanha no município.

João afirmou que a recepção calorosa em Santa Rita é mais uma demonstração de que a mensagem do trabalho chegou nas mentes e nos corações do povo, que não quer mais viver no retrocesso.

“Não tenho dúvida nenhuma que a Paraíba alaranjou porque as pessoas entendem que o projeto conduzido pelo melhor governador da história, que é Ricardo, precisa continuar mudando a vida de muita gente. A Paraíba não pode permitir que todas as conquistas obtidas em oito anos sejam perdidas, assim como ocorreu no Brasil, onde o presidente Temer retirou, em apenas dois anos e meio, direitos da população e do povo que haviam sido conquistados no governo Lula. Nosso país paga um preço muito alto com 14 milhões de desempregados e a volta da fome”, avaliou.

Dos investimentos feitos no município, João destacou a construção do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, de casas populares, implantação de sistemas de abastecimento e esgotamento sanitário, além de construção e reforma de escolas. Agora, ele garante que, a partir de janeiro de 2019, a construção do Arco Metropolitano, ligando Odilândia a BR 101, que vai facilitar o escoamento da produção das fábricas da região para o Litoral Sul da Paraíba, Pernambuco e Alagoas.

“Essa será uma estrada que vai facilitar a vida da população de Santa Rita e Odilândia e também para o transporte de cargas já que não será preciso mais passar pelo viaduto de Oitizeiro para ir para o Conde ou Recife”, destacou.

Em Santa Rita, João esteve acompanhado dos candidato a deputado estadual Zé Paulo (PT), Henrique Maroja (PPS), Messinho do Bode (PRTB), Joãozinho do Gás (PT), do candidato a deputado federal Efraim Filho (DEM), Moza (PT) e professora Mira (PSB). Os vereadores que compõem a base de João na cidade, Gustavo Santos (PTN), Carlos Pereira Júnior (PSB), Francisco Queiroga (PTN), João Grandão (PRTB); Galego Boa Vista (PSL); Marcos Farias; Peixoto (PC d B); Rosa do Vaqueiro (PC do B), Sergio Confecções (PSDB), Flávio Pereira (PSD), Diocélio Ribeiro (PSL) e Gil´s Bar (PSDB).

Continue Lendo

Vereadores da CMJP definem agenda de trabalho nas semanas que antecedem a eleição

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), vereador Marcos Vinícius (PSDB), reuniu vereadores e presidentes de comissões que atuam na Casa, além dos dois líderes de bancada, para definir uma agenda de trabalho para os dias que antecedem as eleições do dia 7 de outubro. O encontro aconteceu no gabinete da presidência, no final da manhã desta quarta-feira (26).

Para Marcos Vinícius, o pleito não deve atrapalhar a condução das atividades da casa. “Apesar de termos cerca de dez vereadores na disputa, os parlamentares têm comparecido à Câmara e temos realizado as sessões normalmente”, comentou o presidente do legislativo municipal, antes de acrescentar: “Neste encontro, reforçamos o pedido para que os parlamentares tenham muita cautela ao usar a tribuna, para que a instituição não vá de encontro à legislação eleitoral. E no encontro de hoje, pudemos estabelecer um cronograma de trabalho de modo que a eleição de 7 de outubro não interfira no bom andamento dos trabalhos”.

Os líderes de situação e oposição, respectivamente Milanez Neto (PTB) e Leo Bezerra (PSB), também se pronunciaram sobre o encontro. Ambos lembraram que as discussões sobre temas políticos deverão permanecer, mas endossaram o pedido do presidente para que os ânimos não se acirrem, no Plenário, nesta reta final.

“Eu irei permanecer fazendo o debate político, até porque aqui é uma casa política. O que a gente não quer fazer é que os ânimos e o acirramento político venham para o plenário”, ponderou Milanez. “Vamos continuar cobrando melhorias para João Pessoa, mas com um único direcionamento, que é trabalhar pela população, buscando benefícios para a cidade”, comentou Leo Bezerra.

Continue Lendo