Notícias

Coordenador do Gaeco manda recado para Virgolino: “não vamos servir de palanque para político novo”

O coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na Paraíba, Octávio Paulo Neto, criticou as declarações do deputado estadual Wallber Virgolino (PATRI), pressionando as entidades de fiscalização nas investigações referentes à Cruz Vermelha.

“O Ministério Público vai ser ocupar dos fatos, como se ocupou com todos os fatos da história recente da Paraíba. O Ministério Público tem a independência necessária para encarar os fatos e a gente não vai servir de palanque para político novo […] a gente sabe a necessidade de algumas pessoas de usar de determinados fotos como palanque para tirar foto no Instagram, para fazer menção em Facebook”, disparou.

De acordo com o promotor, as investigações serão conduzidas com seriedade e responsabilidade, sem oportunismos políticos.

“A gente precisa de muita seriedade nesses fatos que agora estão sendo desvelados pelo MInistério Público numa força-tarefa conjunta com outros ministérios públicos de outros estados”, ponderou.

You Might Also Like