Notícias

Arquidiocese da PB presta solidariedade a famílias de assentados executados e reafirma “cultura de paz”

A Arquidiocese da Paraíba emitiu nota de solidariedade aos familiares dos trabalhadores rurais que foram executados no último sábado (8), em assentamento localizado no município de Alhandra, na Grande João Pessoa. Ao mesmo tempo, expressando a gravidade do duplo homicídio ter acontecido justamente nas comemorações dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

De acordo com a publicação, assinada pelo arcebispo Dom Delson, a Arquidiocese reafirma a “cultura de paz” e rechaça “todo e qualquer ato de violência”, lembrando que o evangelho de Cristo prega um mundo marcado por relações de “Paz” e “Justiça” entre as pessoas.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO E SOLIDARIEDADE

Neste dia 10 de dezembro, quando o mundo faz referência aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Arquidiocese da Paraíba torna público seu repúdio e, concomitantemente, transmite solidariedade próxima aos familiares de José Bernardo da Silva e Rodrigo Celestino, quando na data de 08 de dezembro último, foram assassinados no acampamento Dom José Maria Pires, situado no Município de Alhandra-PB. Reafirmamos o nosso permanente compromisso com a cultura da paz e rechaçamos todo e qualquer ato de violência. O Evangelho de Nosso Senhor Jesus sempre nos fundamentará para a construção de um mundo novo, um mundo marcado por relações de Paz e Justiça para todos os homens e mulheres, pois em Cristo, “somos todos irmãos” (Mt 23,8).

João Pessoa, 10 de dezembro de 2018.

Dom Frei Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap
Arcebispo da Paraíba

You Might Also Like