Notícias

Palocci delata empresário da Paraíba dono da concessionária de automóveis CAOA

Em depoimento à Justiça Federal nesta quinta-feira (6), o ex-ministro da Fazenda do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, Antonio Palocci, afirmou que o empresário paraibano Carlos Alberto de Oliveira, representante da Hyundai CAOA no Brasil, pagou propina ao filho de Lula, Luiz Cláudio, pela renovação de uma uma medida provisória em benefício ao Grupo CAOA.

A compra de medidas provisórias é investigada na Operação Zelotes, deflagrada em 2015, que também apura irregularidades em decisões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda que julga processos de empresas envolvendo questões tributárias.

No depoimento desta quinta, Palocci disse que recebeu o filho do ex-presidente em seu escritório de consultoria entre o final de 2013 e o início de 2014.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Lula editou a medida provisória para favorecer empresas do setor automotivo, como a Hyundai CAOA, em troca de recebimento de propina.

Caoa é réu por corrupção nesta ação penal desde setembro de 2017. Também são réus os ex-presidente Lula, o ex-ministro e chefe do gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, e outras quatro pessoas.

You Might Also Like