Notícias

Gaeco e PF colocam Cássio na mira das investigações na Xeque-Mate

O relatório parcial de análise das mídias apreendidas pela Polícia Federal (PF) e o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) nas investigações da Operação Xeque-Mate aponta a participação do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) em um dos inquéritos investigados, que trata sobre a proibição da construção de shopping em Intermares.

De acordo com o relatório, Cássio, que é sobrinho do conselheiro do Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), Fernando Catão, trocou mensagens com o empresário Roberto Santiago, dono do Manaíra Shopping e também investigado na operação, no sentido de interceder junto ao conselheiro para a concessão de medida cautelar determinando a suspensão de validade da licença de instalação do Shopping Pátio Intermares.

O relatório traz, ainda, indícios de participação de Bruno Nepomuceno Catão, filho de Fernando Catão, que atuaria na defesa de interesses de Roberto Santiago junto ao TCE-PB, bem como do conselheiro Nominando Diniz no mesmo episódio.

Por conta do envolvimento do conselheiro no caso, o processo foi enviado pelo desembargador João Benedito, relator do caso no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) por conta de prerrogativa de foro privilegiado.

Com PBAgora

You Might Also Like