Notícias

Reunião em edifício de luxo na Capital sela acordo final entre Cartaxo e os Ribeiro: ignorar Cássio para eleger Daniella

O racha na chapa de oposição capitaneada por Lucélio Cartaxo (PV) está escancarado. Com agendas particulares distintas, eles não se entendem e tentam se salvar de um naufrágio histórico.

Na véspera das eleições, uma reunião no Edifício Cezzane, residência oficial dos Ribeiro na Capital, selou a estratégia final de parte do grupo. A cúpula dos Cartaxo (Luciano, Lucélio, Zennedy Bezerra e Diego Tavares) acertou junto aos Ribeiro (Daniella, Aguinaldo e Enivaldo) que irão trabalhar exclusivamente pela eleição de Daniella Ribeiro ao Senado, excluindo o Cássio Cunha Lima (PSDB), segundo senador da chapa, da equação.

A relação entre os Cartaxo e Cunha Lima está azedada faz semanas. Ao perceber a não evolução de Lucélio nas pesquisas, Cássio passou a costurar um apoio Zé Maranhão (MDB) num eventual 2° turno. O acordo foi relevado pelo candidato a deputado federal Benjamin Maranhão (MDB), sobrinho do candidato a governador emedebista. Além disso, Cássio e seus aliados têm ignorado de maneira despudorada a candidatura de Lucélio no interior da Paraíba.

Os Cartaxo não deixaram a traição barato e passaram a priorizar a candidatura de Daniella em seus eventos de campanha.

Entretanto, a relação estourou de vez após a divulgação da última pesquisa Ibope. Que, mais uma vez, evidenciou a estagnação de Lucélio e, pra piorar de vez, mostrou um Cássio em 2° lugar nas intenções de voto ao Senado pela primeira vez na campanha com 22%, perdendo para Veneziano (PSB) com 25%, e Luiz Couto (PT) na cola, com apenas  um ponto percentual atrás. Daniella vem atrás com 20%.

A chance real de Cássio não ser eleito pavimentou o caminho para o acordão Cartaxo/Ribeiro.

You Might Also Like