Notícias

EXCLUSIVO: Polícia Federal pediu mais tempo para investigar Cássio Cunha Lima

A Polícia Federal pediu à Justiça, que prorrogasse o prazo de investigação do senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB). Ele é alvo de investigações, após o ex-presidente da Odebrecht Ambiental, Fernando Reis, em delação, assumir que o tucano iria vender a Cagepa para a empreitera.

O delator confirmou que a empresa tinha interesse em desenvolver uma parceria público-privada para a área de saneamento e foi procurada pelo senador e então candidato ao Governo da Paraíba, para demonstrar que tinha interesse em desenvolver o projeto e pediu uma contribuição de R$ 800 mil, através de caixa dois, para custear sua campanha de 2014.

Com o pedido de prorrogação das investigações, a Polícia Federal pode continuar na cola do senador por até 60 dias. O relator do processo, o ministro Gilmar Mendes, determinou nessa sexta-feira (14) um prazo de cinco dias para a Procuradoria Geral da República (PGR) decidir se concede à PF mais tempo para investigar, ou se arquiva o processo.

You Might Also Like