Notícias

Investigação contra Cássio na Lava Jato deixa a Corregedoria da PF e é enviada à PGR

O inquérito que investiga o senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB) na Operação Lava-Jato, por supostamente ter recebido R$ 800 mil da Odebrecht na campanha ao Governo do Estado de 2014, teve novidade no trâmite.

A investigação saiu da Corregedoria da Polícia Federal, onde tinha chegado no dia 19 deste mês, para ir à Procuradoria-Geral da República (PGR) no dia 21. O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a abertura do inquérito contra Cássio em abril do ano passado.

Entenda

Dois delatores que eram vinculados à Odebrecht, Alexandre Barradas e Fernando Reis, declararam que o senador havia solicitado a propina para a campanha eleitoral na qual foi derrotado pelo atual governador Ricardo Coutinho (PSB). Cássio era apelidado nas planilhas de supostas propinas como “trovador” e “prosador”.

Em um dos vídeos disponibilizados pelo Ministério Público, Fernando Reis disse que Cássio teria se comprometido a dar como “contrapartida” do apoio financeiro a privatização da Cagepa pelo grupo empresarial.

Confira:

You Might Also Like