Notícias

Imprensa nacional diz que Cássio poderá disputar vaga de deputado federal nas eleições de 2018

O site O Antagonista, conhecido por divulgar e endossar políticos da direita no Brasil, trouxe a informação de que o senador paraibano Cássio Cunha Lima pode tentar até uma vaga no Câmara Federal.

Além disso, pode lançar o seu filho, Pedro Cunha Lima, para o Governo do Estado em uma tentativa de “revanche” para cima do governador Ricardo Coutinho, que impôs a única derrota eleitoral da carreira de Cássio na eleição de 2014.

Ricardo já teria dito a aliados que o secretário de Infraestrutura João Azevêdo será o seu candidato ao governo no ano que vem.

Leia a nota na íntegra:

Em 2014, mesmo sem muita habilidade para formar alianças, Ricardo Coutinho (PSB) impôs a primeira derrota eleitoral da vida de Cássio Cunha Lima e se reelegeu governador da Paraíba.

Animado com esse feito, e muito bem avaliado em pesquisas locais, ele quer fazer seu sucessor no ano que vem. Seu candidato dos sonhos é o secretário de Infraestrutura e Recursos Hídricos, João Azevedo, também do PSB, um técnico que não empolga tanto aliados por “não ter votos”.

Políticos próximos a Coutinho tentam convencê-lo, portanto, a lançar o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), prefeito de Campina Grande — a segunda maior cidade do estado — por dois mandatos, tendo sido responsável, em 2004, por quebrar uma hegemonia de 22 anos da família Cunha Lima no município. Veneziano é irmão do enrolado ministro do TCU Vital do Rêgo, investigado na Lava Jato.

A oposição tem como candidato natural Cássio Cunha Lima (PSDB), mas o senador está mais inclinado a tentar a reeleição ou mesmo a garantir uma vaga na Câmara. Uma opção é lançar seu filho, o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB). Também existe a possibilidade de a família Cunha Lima se unir ao prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, que migrou do PT para o PSD há dois anos. Corre por fora, tentando cavar sua candidatura como pode, o atual prefeito de Campina Grande, o tucano Romero Rodrigues, que está em seu segundo mandato.

O “fato novo” poderá ficar por conta de uma eventual candidatura de Efraim Filho, atual líder do DEM na Câmara, que planeja se lançar ao Senado ou mesmo ao governo após a reformulação da legenda.

O senador Raimundo Lira (PMDB) provavelmente buscará a reeleição. E o mandato de José Maranhão (PMDB) vencerá em 2022.

You Might Also Like