Notícias

Quebra-cabeça começa a se encaixar: saiba o que está por trás da ascensão de Luiz Antônio em Bayeux

Da esquerda para a direita: João Paulino de Assis, Berg Lima e Luiz Antônio

O brasileiro se acostumou, nos últimos anos, a ver tramas políticas dignas de roteiros hollywoodianos se desenrolarem em nível nacional, com traições, golpes, cartadas inesperadas. Ao que tudo indica, essa realidade nacional foi transportada para a Paraíba, mais especificamente, para Bayeux, na Grande João Pessoa.

No centro da trama, se encontra o empresário João Paulino de Assis, comerciante do ramo de alimentos. Filmagem feita por ele, com aval e apoio logístico da Polícia Civil e do Gaeco, foi responsável pela prisão e afastamento do prefeito Berg Lima (Podemos).

Hoje, um dia depois do furacão que abalou o Estado, o vice-prefeito Luiz Antônio (PSDB) assumiu como prefeito interino, sendo carregado e ovacionado pela população com ares messiânicos.

Algumas peças do quebra-cabeça, porém, começam a se encaixar. Por exemplo, a proximidade e amizade entre Luiz Antônio e o empresário João Paulino de Assis e os sucessivos boicotes do vice-prefeito para com a gestão a que se comprometeu de apoiar e trabalhar em prol.

A maior peça que pode ter se encaixado nesse quebra-cabeça é a relação próxima entre Luiz Antônio e Ruy Carneiro, presidente do PSDB na Paraíba. Apesar do Podemos ser da oposição ao governador Ricardo, Berg Lima nunca foi, como podemos dizer, uma “marionete” dos tucanos.

PSDB que, como se sabe, domina as principais cidades da Paraíba: Campina Grande, Santa Rita e João Pessoa e agora… Bayeux.

You Might Also Like