Notícias

Lixo de ouro II: prefeito de Santa Rita torra quase R$ 7 milhões com coleta de resíduos em apenas cinco meses

O prefeito de Santa Rita, Dr. Emerson Panta (PSDB), desembolsou dos cofres públicos, em cinco meses, a bagatela de R$ 6,773,511,65 para o pagamento de serviços de lixo. Entretanto, o valor empenhado com três empresas que executaram os serviços é de R$ 7.715.018,66. A seguir nesse ritmo, a prefeitura da cidade da Grande João Pessoa terá gasto R$ 18 milhões e meio ao fim do ano, apenas com a limpeza urbana.

O detalhe é que todos esses empenhos foram feitos com empresas que foram contratadas sem licitação. Ou seja, sequer existiu uma disputa para que a prefeitura pudesse contratar uma empresa que cobrasse menos e fosse mais eficiente. O fato é que, até maio, quase R$ 7 milhões saíram dos cofres da prefeitura para três empresas que recolheram o lixo da cidade.

Enquanto isso, servidores públicos que trabalham todos os dias para o funcionamento da cidade em todas as áreas, da saúde à educação, tem que conviver com reduções nos salários e vencimentos não pagos referentes ainda a 2016. Não apenas, ainda viram a folha de pessoal do município aumentar 29% nos cinco primeiros meses de gestão, enquanto permanecem mal remunerados.

O blog tem certeza que se os moradores produzissem lixo de ouro e outras pedras preciosas, para justificar tamanho gasto do município com a limpeza urbana, sequer seria preciso serviço de limpeza na cidade, porque o lixo seria reutilizado pelos próprios moradores para compensar a falta/redução de salários impostas pela atual gestão. Mas, infelizmente, não é este o caso, aliás, mais um caso de desperdício e escárnio com o dinheiro público.

A reportagem do blog segue atenta e vigilante ao uso do dinheiro público por prefeituras e políticos paraibanos.

Veja no link a primeira reportagem da série ‘Lixo de Ouro’: http://blogdodiegolima.com.br/2017/07/04/lixo-de-ouro-prefeito-de-cabedelo-gastou-quase-r-4-milhoes-com-lixo-em-apenas-5-meses/

 

 

You Might Also Like