Notícias

Cássio Andrade faz misancene e abre sigilo bancário para a PF. Mas ninguém é menino

O secretário da Infraestrutura de João Pessoa, Cássio Andrade, sentindo as autoridades policiais cafungarem o seu pescoço, resolveu fazer uma misancene e abrir o sigilo bancário fiscal dele e de sua esposa, Luciana Torres Maroja Santos, coordenadora da Gerência de Governo da Caixa em João Pessoa e, segundo Bruno Farias e vereadores da oposição, responsável por autorizar pagamentos até novembro de 2015 para que Prefeitura Municipal de João Pessoa tocasse a obra.

Acontece que ninguém é menino para achar que o dinheiro desviado da Lagoa foi para o bolso dos dois, meros “garotos de recados”. Além disso, seria mais criancice ainda acreditar que, se os dois tivessem lucrado com os ilícitos, teriam depositado o dinheiro fruto de roubo nas contas pessoais. Bruno Farias, líder da oposição, explica:

“Sinceramente, apesar de ser o responsável técnico pela obra e ter parentes em postos-chaves da PMJP, da Gigov-JP e da empresa Compecc, eu nunca acreditei que os R$ 6 milhões foram parar no bolso do secretário Cássio Andrade. Ele sempre foi um cumpridor de ordens do Prefeito Cartaxo. Ademais, dinheiro de superfaturamento, de propina e de corrupção não deixa recibo, nem transita pelas contas bancárias. Agora, de uma coisa eu tenho certeza: mais do que nunca, João Pessoa pode ficar tranquila, pois a Polícia Federal está muito próxima de revelar quem roubou o dinheiro do povo”, pontuou Bruno.

You Might Also Like