Aguinaldo Ribeiro e coordenador da campanha de Lucélio se encontram em SP

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) se reuniu, em São Paulo, com o coordenador da pré-campanha de Lucélio Cartaxo (PV), Diego Tavares.

O encontro se deu em meio às especulações de aproximação entre PP e PSB, por meio da deputada estadual Daniella Ribeiro (PP), que vem sendo cogitada para ser a 2ª senadora da chapa girassol.

A razão do encontro dos dois permanece desconhecida, entretanto, o Progressistas na Paraíba mantém o discurso de diálogo em todas as frentes para a decisão que será mais vantajosa para as pretensões eleitorais do partido.

 

Continue Lendo

Ricardo desconhece suposta crítica de Enivaldo e decreta “tempo de calar”

O governador Ricardo Coutinho (PSB) evitou comentar a suposta crítica que Enivaldo Ribeiro, presidente estadual do PP, teria feito a ele. O socialista disse desconhecer a afirmação de “que o único problema do pré-candidato ao Governo do PSB, João Azevêdo, é ser indicação de Ricardo”, que teria sido proferida por Enivaldo, e questionou a fonte que a noticiou.

“Eu não vi o ex-prefeito de Campina dizer isso. Saiu em determinado blog que costumeiramente coloca coisas que não reproduzem a verdade. Faz aquele joguinho do prefeito de João Pessoa [Luciano Cartaxo] e recebe pra isso. Essas coisas que infelizmente acontecem. Não vou comentar isso. Acho que é momento de calar”, disse.

Ricardo disse que a discussão em torno da Paraíba é mais relevante que intrigas fomentadas por setores da imprensa ligados à oposição ao seu governo, reiterando que desconhece a suposta afirmação de Enivaldo.

“Eu não vi essa expressão vinda do srº Enivaldo. E mais, não é o mais importante. O mais importante é olhar para a Paraíba”, concluiu.

Continue Lendo

ESTADÃO: Investigado na Lava Jato, Cássio pede arquivamento de inquérito

O senador paraibano Cássio Cunha Lima foi protagonista em uma reportagem do Estadão, veiculada neste sábado (14), por ter pedido o arquivamento do inquérito que o investiga por supostamente ter recebido propina da Odebrecht na campanha eleitoral de 2014.

Cássio foi delatado por dois colaboradores premiados que eram ligados à empreiteira, Alexandre Barradas e Fernando Reis. O segundo disse, em depoimento, que o tucano teria se comprometido a privatizar a Cagepa em favor do grupo empresarial como contrapartida pelos recursos recebidos: R$ 800 mil.

O senador, assim como os colegas de PSDB José Serra (SP) e Dalírio Beber (SC), Rodrigo Garcia, do DEM de SP, e o ministro tucano Aloysio Nunes, senador afastado, alegam falta de provas e fragilidades nas delações para a petição do arquivamento.

Leia a matéria na íntegra:

A sequência de arquivamentos de inquéritos por ministros do Supremo Tribunal Federal no mês passado, contrariando a Procuradoria-Geral da República, levou cinco parlamentares citados na delação da Odebrecht a solicitar à Corte o mesmo tratamento para as investigações das quais são alvo.

Já protocolaram pedido de arquivamento os senadores do PSDB José Serra (SP), Dalírio Beber (SC) e Cássio Cunha Lima (PB), o deputado Rodrigo Garcia (DEM-SP) e o ministro Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), que é senador afastado.

Todos pedem aos ministros Gilmar Mendes e Rosa Weber, relatores dos casos no Supremo, que seus inquéritos sejam extintos por falta de provas, fragilidade nas delações e excesso de prazo.

Foram esses os argumentos usados pelos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes e Dias Toffoli para negar continuidade a seis inquéritos abertos no ano passado com base na colaboração da Odebrecht.

Na avaliação de um ministro do STF ouvido em caráter reservado, as recentes decisões chamam atenção para a “fragilidade” do acordo da empreiteira. Já para procuradores e delegados da Polícia Federal que atuam na Lava Jato, elas são motivo de preocupação. Eles veem a medida como mais um obstáculo às investigações, que chegam a uma fase decisiva na Corte, e que põe em xeque o potencial do acordo da Odebrecht.

A discussão sobre o tema deve ser reaberta no Supremo em agosto, tanto na análise dos novos pedidos quanto na apreciação de recursos da Procuradoria contra os arquivamentos já definidos. A Procuradoria quer que o caso do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e o dos senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Eduardo Braga (MDB-AM) sejam enviados à primeira instância, após o próprio Supremo limitar o alcance do foro para parlamentares federais.

Já a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, decidiu na segunda-feira passada, dia 9, prorrogar dois inquéritos abertos com base na delação e disse que a continuidade das investigações é um direito da sociedade. “O princípio constitucional da razoável duração do processo impõe-se em benefício da continuidade da ação em respeito ao direito à sociedade”, disse a ministra.

Os inquéritos prorrogados por Cármen foram abertos em abril do ano passado. A decisão reflete um entendimento de que a duração, de 1 ano e 3 meses, não é excessiva, embora reconheça que não pode haver adiamentos perpetuamente. “O direito ao processo penal sem procrastinação é da vítima, do réu e da sociedade”, afirmou a presidente do Supremo ao conceder mais 30 dias “para a conclusão das investigações”.

O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti, criticou os arquivamentos. “Se o Judiciário abre a hipótese de arquivamento sem pedido do Ministério Público, é natural que cada uma das defesas entre com pedido semelhante.” A avaliação é rebatida pelo presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Fernando Mendes, para quem o STF tem o poder de controle da atuação judicial.

Perícia

A perícia dos sistemas de propina da Odebrecht também é citada pelas defesas. Ao arquivar três inquéritos, Gilmar e Toffoli entenderam que a análise dos sistemas não traria elementos novos. “A única diligência pendente solicitada pela autoridade policial (perícia nos sistemas de comunicação) é absolutamente desnecessária, como já asseverado por V. Exa”, disse a defesa de Aloysio ao pedir a Gilmar o arquivamento. “Quem não pode denunciar, não pode arquivar”, rebateu a Procuradoria, que defende o envio do inquérito à primeira instância.

Continuidade

O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Fernando Mendes, disse que a entidade não vê “nenhum problema” no arquivamento, pelo Supremo Tribunal Federal, de inquéritos sem pedido da Procuradoria-Geral da República.

“Se o Supremo, analisando os elementos de prova, avalia que não há nada que justifique a continuidade, e do outro lado o Ministério Público não traz elementos de maneira que motive a necessidade de continuação, o STF exerce seu papel de controle. Papel que não só pode como deve ser feito”, afirmou Mendes à reportagem.

Presidente da Ajufe desde junho, Mendes avaliou que a Procuradoria deve comprovar a necessidade para que as investigações sejam mantidas. “Passado tempo razoável de investigação sem que elementos mínimos tenham sido apresentados, o Ministério Público não pode deixar esse inquérito aberto ad infinitum, sem uma justificativa plausível”, afirmou o magistrado.

“O STF tomou decisão em casos específicos, não no plenário, que de alguma maneira cria um precedente concreto. Não dá para afirmar que vai criar uma cultura”, disse Mendes.

Continue Lendo

Anatel cassa licença de rádio do deputado João Henrique, que funcionava no Cariri paraibano

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) cassou a concessão da rádio do deputado estadual João Henrique (PSDB), que atuava em Serra Branca, na região do Cariri paraibano.

Ainda não foi esclarecida a razão da cassação da licença da Rádio Ind FM. O Blog trará mais informações assim que estiverem disponíveis.

Continue Lendo

Presidente do PT nacional diz que prioridade é aliança com o PSB de Ricardo

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffman (PT-PR), afirmou nesta quinta-feira (12) que a aliança prioritária na Paraíba é com o PSB do governador Ricardo Coutinho, que tem como pré-candidato o ex-secretário João Azevêdo. Segundo ela, em declaração durante entrevista coletiva em João Pessoa, o compromisso é com o governador, pelos posicionamentos políticos e históricos acerca das causas defendidas pelos petistas.

Deixando claro o caráter da reunião, a presidente do PT foi ao encontro de Coutinho acompanhada apenas do vice-presidente Marcio Macedo (PT-SE), e o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP). Nenhum membro da Paraíba acompanhou a dirigente nacional.

A senadora teve um encontro com a Executiva Estadual do PT, no início da tarde, para avaliar a situação da legenda na Paraíba e apresentar encaminhamentos sobre a campanha nacional, que vai insistir na defesa do ex-presidente Lula como o único pré-candidato a presidente. Mesmo preso, o partido não desiste de ter Lula de volta ao Palácio do Planalto através das urnas em outubro.

Após a reunião com as lideranças, Gleisi Hoffman foi a um encontro com o governador Ricardo Coutinho. Segundo ela, a aliança com o PSB só depende apenas da garantia de apoio dos socialistas à pré-candidatura de Lula à Presidência da República.

Fonte: Portal Correio

Continue Lendo

Penitenciária Regional Feminina de Patos será inaugurada nesta sexta-feira

O Governo do Estado inaugura, nesta sexta-feira (13), às 10h, a Penitenciária Regional Feminina de Patos, uma obra realizada por meio de parceria com a Instituição Educacional Faculdades Integradas de Patos (FIP), pertencente à Fundação Francisco Mascarenhas, na qual foram investidos R$ 2,3 milhões.

A unidade, cuja área construída mede 713,70 metros quadrados, dispõe de 120 vagas, sendo que cada cela possui capacidade para seis vagas por meio de camas do tipo treliche.

A penitenciária é dividida em módulos: administrativo, de apoio, tratamento penal, guaritas, abrigo de lixo e espaço coberto destinado aos visitantes das reclusas. O módulo para visitas dispõe de uma coberta destinada a espera dos visitantes, servindo de apoio.

Serviço:

Data: 13.07.18 – Sexta-feira

Hora: 10h

Local: Rua Projetada s/n – Jardim Magnólia, Patos

(Distrito Industrial de Patos – próximo ao Presídio Masculino Romero Nóbrega)

Continue Lendo

Nosman comemora acesso do Treze a Série C e prestigia vitória do Botafogo sobre o ABC

O presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Nosman Barreiro, comemorou o acesso do Treze à Série C do Campeonato Brasileiro. O dirigente escutou a partida que garantiu a vaga do time campinense, vencida por 3 a 1 sobre o Caxias, no Rio Grande do Sul, enquanto se deslocava para assistir o jogo do Botafogo-PB pela Série C nesse domingo (8).

“Um grande avanço para o futebol paraibano. Já podemos almejar outros passos e abre espaço para outros clubes participarem da Série D, no caso, o Sousa. Então muito bom. Estávamos torcendo para isso”, afirmou.

Já no Almeidão, onde prestigiou a vitória do Belo sobre o ABC, Nosman esteve reunido com o presidente do Botafogo-PB, Zezinho, e o presidente da Federação Norte-Rio-Grandense de Futebol (FNF) – José Vanildo da Silva.

O dirigente trouxe sorte ao clube paraibano. Em seu primeiro jogo do Botafogo como presidente no Almeidão, o Alvinegro da Estrela Vermelha se impôs e ganhou por 2 a 0 com gols de Marcos Aurélio e Clayton, se aproximando do G4 da competição nacional.

Continue Lendo